O Mistério da Misturinha!*

Fiz esse post pensando especialmente na minha professora (a Flavia!) e essa misturinha é um caso sério! Não tem uma pessoa que não pergunte “Que esmalte é eeeeesse???”, e eu respondo “Não sei =S”. Deixa eu me explicar antes de mostrar qualquer foto: quando eu comprei os esmaltes para fazer, na minha cabeça eu tinha um roxo forte com um fundinho azul, que ficasse escuro, bem escuro, só que durante a primeira tentativa ficou muito azul, acrescentei mais esmalte branco, e ficou azul claro, aí eu peguei a caixa com os meus esmaltes, e fui colocando tudo o que faria com que a minha misturinha ficasse com o roxo aparecendo mais do que o azul, o resultado: eu misturei uns 3 tons diferentes de roxo ali, e mais uns 2 esmaltes brancos, para que não ficasse tão difícil de passar. Sem contar que eu acho que coloquei mais de um azul e por aí vai. Até aqui tudo bem, o vidrinho ficou quase cheio, então daria pra eu usar bastante, sem me preocupar, porque o esmalte não ia acabar tão cedo. Ledo engano!!! Todo mundo quer, porque sabe aquele esmalte que a gente passa, e não consegue parar de olhar para as unhas? Ele é assim! E aí muita gente pediu pra passar a misturinha e eu deixava numa boa (afinal, o vidrinho ficou cheio!), até que a minha professora me intimou a fazer um vidrinho para ela! Oo 
Eu prometi que ia tentar, e por mais que eu tivesse usado um bilhão de esmaltes ali no meio, achava que não seria tão difícil, já que no fim, acabou ficando o roxo azulado, bem mais claro do que eu queria, mas ficou roxo e azulado, e que se eu quisesse essa cor de novo era só misturar branco, azul e roxo!
Cheguei em casa, depois da aula, e lá fui eu tentar. Gente, NUNCA MAIS vai sair um esmalte igual ao primeiro. Para vocês terem ideia, eu fiz três vidros, e nenhum saiu igual hahahahaha!!! Todos ficaram bonitos, mas igualzinho ao original, infelizmente, nenhum ficou. O vidrinho que eu entreguei para a teacher foi o que chegou mais perto e ainda assim ficou um pouquinho diferente, ficou mais roxinho e mais vibrante do que o original.
Na primeira tentativa ficou muito roxo, e nem dava pra ver o azul que tava ali. Quando tentei pela segunda vez, ficou muito azul, com um tom mínimo de roxo. Então, nessa segunda tentativa, que ficou mais azul, eu fui colocando gota por gota de roxo e misturando, até ficar o mais próximo possível, porque idêntico é impossivel =S. Para ficar mais fácil misturar, lembre-se de pingar umas 10 gotinhas de óleo de banana!

Teacher, espero que você tenha gostado da cor que ficou, é uma pena eu não ter conseguido deixar igual, pior ainda é eu não lembrar as cores que usei, já que é um esmalte que faz muito sucesso. Quem sabe uma hora, quando eu menos esperar, eu faço outra igual?!
See you!
=)

Update: O tom de azul pastel necessário, antes de acrescentar as gotinhas do esmalte roxo, pode ser parecido com o Marina, da Impala. Eu fiquei pensando numa maneira de dar uma entristecida na cor, já que a misturinha original é um lilás bem fechado, meio “nublado” hahahaha. Acredito que se colocar uma gotinha mínima de esmalte preto, dê certo!

Ps1:*Juro que qualquer semelhança entre o título do post e o nome do livro do Pedro Bandeira é mera coincidência!
Ps2: Tha, esse post é para você também, que ama o esmalte mais do que todo mundo!

Anúncios